quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Cinco segundos para a meia-noite - Pecado #002

#002 - Cinco segundos para a meia-noite


Em cinco segundos qualquer decisão dentro de nossa mente já foi tomada, algumas vezes antes mesmo de dizermos, quando imaginamos as possibilidades. A resposta é muito mais rápida do que parece o que leva alguns cientistas a pensarem se tudo já não foi definido anteriormente…sério, não é calvinismo, existem cientistas pesquisando sobre isso. O fato é que tomamos uma decisão ou fazemos uma escolha nos primeiros segundos em que a possibilidade se abre em nossa mente e o que vem depois revela o que queremos ainda que nossa resposta seja contrária, com boa observação qualquer um pode compreender o que uma pessoa deseja no fundo de sua mente e esses cinco segundos, os mais importantes da história definiram para sempre o destino de todos os seres humanos.



Em todo tempo somos tomados de vontades e oportunidades estranhas, prazerosas, estranhas e ainda mais perigosas. Isso é o pecado! Aquela vontade de fazer algo que em nossa mente, ainda que meio apagado, sabemos ser errado. Tomamos a decisão de obedecê-la e após isso será improvável que voltemos atrás.

Se observarmos os maiores textos sobre pecados cometidos por pessoas importantes na bíblia veremos que houve um momento entre a entrada do impulso ( a possibilidade de pecar) e a resposta positiva levando a pessoa á queda. No primeiro pecado temos esse tempo muito bem definido e conseguimos dividir os fatos para chegar à uma breve luta entre o tempo e a decisão, neste e em outros casos cinco segundos podem parecer uma eternidade e algumas consequências realmente podem durar outra. Lemos que: "A serpente era o mais astuto de todos os animais selvagens que o Senhor Deus havia criado. Certa vez, ela perguntou à mulher: "Deus realmente disse que vocês não devem comer do fruto de nenhuma das árvores do jardim?". (Gênesis 3.1 - NVT) - Este foi o estopim! Onde Eva pôde imaginar se realmente havia compreendido o que Deus disse ou poderia ter havido um mal-entendido. É aqui que somos tentados a repensar o que podemos e o que queremos fazer. Deste pondo em diante Eva já havia tomado a decisão, só não percebera. Isso é visível porque ao invés de encerrar o assunto ela continuou a conversar. Demonstra atenção e interesse à uma possível proposta, uma outra interpretação do que se entende como verdade. Após isso ela repete para si e para a serpente o que havia ouvido, mas continua dando ouvidos a serpente, quem sabe poderia ter deixado passar algum detalhe e foi aí que satanás dominou sua mente.

“É claro que vocês não morrerão!”, a serpente respondeu à mulher. “Deus sabe que, no momento em que comerem do fruto, seus olhos se abrirão e, como Deus, conhecerão o bem e o mal.” (V. 4 – NVT). A estratégia de satanás no verso quatro foi tão inteligente que ele respondeu a uma possível dúvida de Eva ao que Deus havia dito e ao mesmo tempo plantou nela uma semente da curiosidade. "Como assim sermos conhecedores do bem e do mal? Isso parece interessante!" Poderia ter pensado, e após isso ela olhou mais uma vez para o fruto do qual ela não poderia sequer tocar. Quando o fez já havia destruído toda a santidade humana. Que fique claro que isso não tem qualquer relação com o fato de ter sido Eva, a questão aqui foi não ter tomado a decisão correta no tempo certo!

É possível responder a um impulso muito antes de entregarmos em palavras, respondemos na forma como olhamos, como nos comportamos e até a posição do nosso rosto revela o que realmente estamos querendo dizer. Jesus ao ser tentado conhecia os riscos de um diálogo com o tentador, por isso todas as suas respostas encerravam de uma só a questão: “Então o diabo lhe disse: “Se você é o filho de Deus, ordene que esta pedra se transforme em pão”. Jesus, porém, respondeu: “As escrituras dizem: ‘uma pessoa não vive só de pão’”. (Lucas 4.3-4 – NVT) – Quando tentado ele respondeu com a palavra de Deus, não estava em dúvida, estava afirmando o que elas diziam e isso desarmou satanás. Se o contrário dele questionarmos a possibilidade do pecado, ou pior ainda negarmos a resposta em nosso coração, sua influência pode ser maior do que nossas convicções e é certo que cairemos.

Nos dias de hoje manter uma postura como a de Jesus diante de uma tentação é muito difícil, porém não é impossível e podemos até mesmo aprender um pouco sobre como evitar o máximo uma possível queda. Toda batalha inicia em nossa própria mente, onde precisamos tomar ainda mais cuidado. Paulo sobre o assunto ensina: “Fuja de tudo que estimule as paixões da juventude. Em vez disso, busque justiça, fidelidade, amor e paz, na companhia daqueles que invocam o Senhor com coração puro” (2 Timóteo 2.22 – NVT)

Seguindo o ensino de Paulo nós temos opções para usar quando o pecado surgir, nós precisamos fugir destas vontades e rejeitá-las como adultos que rejeitam coisas de crianças. Isso deve acontecer no instante que surgir, não podemos deixar ela em nossa mente ou pensarmos tomar tais decisões mais tarde. O que precisa ser negado tem de ser feito agora! Tal decisão negativa precisa ser seguida de uma mudança de postura quanto a mesma, é preciso que mudemos nosso pensamento sempre que aparecer um pensamento que nos leva ao pecado, Paulo ensina que em vez de seguir tais pensamentos nós precisamos pensar em outras coisas, mas essa mudança não pode ser amanhã ou depois, ele precisa entrar no lugar dos pensamentos que nos leva ao pecado. Isso porque enquanto não mudamos o foco, o impulso do pecado tem tempo suficiente para nos convencer e é por isso que muitas pessoas no momento da tentação se entregam, portanto, quando questionados sobre algo que nos leve a pecar nossa resposta deve ser rapidamente um “não” seguido por uma mudança de pensamento. Em cinco segundos pelo menos duas decisões precisam ser tomadas, a negação ao pecado e a mudança de pensamento. Sem isso você pode facilmente atrair a noite e se perder no seu poder.

Eu quero que você pare um pouco e pense em quantos “cinco segundos” deixou passar até hoje e quais consequências você teria evitado caso tivesse feito a escolha certa, como você estaria hoje se em cinco segundos tivesse dado a resposta certa? Eu mesmo escrevendo fico pensativo sobre esta resposta, mas agradeço a Deus por ter feito desses vários segundos momentos em que eu pudesse repensar minhas decisões, aprender algumas vezes e ser perdoado sempre que arrependido, o mesmo se aplica a você…

"Meu filho, dê-se seu coração; que seus olhos tenham prazer em seguir os meus caminhos"
Provérbios 23.26 - NVT



<< Menu Principal :::^::: Próximo Capítulo >>
.

Ratings and Recommendations by outbrain