segunda-feira, 22 de maio de 2017

Ah obediência! - Discipulado com Jesus #3


#03 – Ah obediência!

Sabe aquela sensação que sentimos quando fazemos algo de bom e nossos pais demonstram felicidade por isso? É um sentimento que muitos buscam até mesmo quando adultos. Essa sensação de ter feito a coisa certa, nem sempre acompanhada daquilo que queremos fazer, mas daquelas atitudes que devemos fazer. E quando ganhamos aquele sorriso de aprovação parece que nosso coração se enche de força e estamos quase voando como heróis. Já sentiu isso quando o assunto é… Deus?

Sempre acompanhada de obediência, não como uma regra, pois é comum sentirmos a mesma coisa quando passamos por longos períodos de problemas e de repente nosso Deus vem e muda nossa realidade nos tirando daquele vale da sombra da morte. Ser obediente pode ser uma das coisas mais difíceis na vida cristã, porém a sensação que isso transmite a nós é praticamente impossível de ser transmitida. É como se Deus em toda sua majestade estivesse olhando apenas para nós, filhos amados e obedientes, ou fortes, ou sábios, ou seja lá o que ele nos capacite a ser. Ter a sensação de que um Deus infinito, invencível e majestoso está com um baita sorriso sobre nós faz com que desejamos ser cada vez mais obedientes, porém é nessa hora que devemos parar, respirar e meditar um pouco em algumas questões importantes que ele tem a nos ensinar.

Em Lucas 10 vemos o registro do retorno dos setenta e dois discípulos que saíram para evangelizar as cidades por onde Jesus mais tarde passaria. Lucas não registra quanto tempo os setenta e dois discípulos demoraram a voltar, acredito que estava mesmo tão feliz com o resultado que essa informação não faria muito sentido para ele, porém o que ele registra é uma completa felicidade daqueles discípulos que após terem ouvido o envio de Jesus e as primeiras instruções voltaram tão felizes que eu consigo imaginar pelo pouco que li todos eles rodeando o mestre e contando ao mesmo tempo parte de suas experiências. Imagina como foi para Jesus ver que seus discípulos não apenas cumpriram o que ele mandou como chegaram ainda mais cheios de alegria com o que havia acontecido! Lucas registra essa alegria da seguinte maneira:
Quando os setenta e dois discípulos voltaram, relataram com alegria: “Senhor, até os demônios nos obedecem pela sua autoridade! ”. (Lucas 10.17 – NVT)

Jesus não tinha dito nada sobre demônios na primeira parte do seu ensino sobre a pregar o evangelho, ele ensinou sobre pregar e fazer o bem para que o Reino de Deus fosse reconhecido na terra, porém esta autoridade os acompanhou durante sua missão e pelo que Lucas registrou foi um sucesso. Podemos dizer com certeza que os discípulos: visitaram várias casas e cidades, curaram enfermos e fizeram o bem e depositaram todo crédito dessas coisas à autoridade de Jesus e essa parte final tem estado em falta nos dias de hoje. Isso porque costumamos nos dar o crédito pelas pequenas coisas que fazemos e Jesus sabia que isso aconteceria. O mestre não deixou de demonstrar como estava feliz com o resultado. Lucas escreve que Jesus disse também com alegria: “Vi Satanás caindo do céu como relâmpago!” (v.18 – NVT) e isso certamente os deixou ainda mais inflamados de alegria.

Jesus estava ensinando aqui que quando o obedecemos, da maneira como ele nos pede, vencemos o mal, derrotamos Satanás e o derrubamos os seus planos, por isso ele caiu naquele momento, porque sua vontade era estar tão alto quanto Deus! Ele segue com palavras de encorajamento para que não paremos de fazer a sua vontade afirmando que quando obedecemos somos revestidos de autoridade para irmos aonde não poderíamos, de pisarmos aonde nossos pés não pisariam antes. Porém todas essas afirmações deixam claro que esses locais existem, ou seja, iremos a lugares que talvez não gostaríamos de ir e enfrentaremos desafios que talvez não conseguiríamos se não fosse pela autoridade de Jesus. Em poucas palavras, os desafios de obedecer a Jesus podem não ser tão simples, mas passaremos por eles. Ele mesmo determinou que conseguiríamos! Quanta força isso deve nos dar!

Porém há um problema, esta autoridade não pode ser usada de forma indevida (como muitos usam hoje). Devemos manter o foco e não nos incharmos tanto com o que fazemos e sim porque somos chamados a fazer. Por isso após Jesus demonstrar sua alegria e incentivo aos discípulos eles os ensinou o que nos dias de hoje faria com que ministérios inteiros viessem à ruína se não observado:
Mas não se alegrem porque os espíritos impuros lhes obedecem; alegrem-se porque seus nomes estão registrados no céu”. (Lucas 10.20 – NVT)

É que obedecer e ver tudo acontecendo pode fazer com que o homem se sinta forte demais, poderoso demais ao invés de simplesmente feliz. Toda essa glória de ser vistos como pessoas altamente religiosas, a ponto de os demônios nos obedecerem pode fazer com que o nosso ego infle e ultrapasse os limites, por isso Jesus foi curto e talvez até um pouco grosso. E isso os salvaria de passar vergonha ao imaginar que eram eles que faziam aquelas coisas, como acontece nos dias de hoje. No discipulado uma das palavras que podemos ouvir sempre é humildade, foi assim que Deus quis. Isso fez com que Jesus fosse tomado de uma alegria estranhamente justificada:
Naquele momento, Jesus foi tomado de alegria do Espírito Santo e disse: “Pai, Senhor dos céus e da terra, eu te agradeço porque escondeste estas coisas dos que se consideram sábios e inteligentes e as revelastes aos que são como crianças. Sim, Pai, foi do teu agrado fazê-lo assim. Meu Pai me confiou todas as coisas. Ninguém conhece verdadeiramente o Filho, a não ser o Pai, e ninguém conhece verdadeiramente o Pai, a não ser o Filho e aqueles a quem o Filho escolhe revelá-lo”. (Lucas 10.21-22 – NVT)

A essência do discipulado aqui não é ser grande ou inteligente, somos chamados apenas para transmitir algo que nos foi passado pelo Filho e isso tem mais chances de acontecer quando nos portamos como simples discípulos e não como mestres. Precisamos ser humildes para compreender e transmitir e até mesmo fazer exatamente o que Ele nos ordena, não aquela versão aprimorada do que precisamos fazer ou aquela versão ainda mais simples. Jesus não quer o seu intelecto, ele vai usar você para retransmitir o dEle. Ele não quer que você seja um sábio e perfeito profeta, ele só precisa que você faça aquilo que Ele quer que você faça, ele só precisa que você diga aquilo que Ele quer que você diga, nada mais e nada menos.

Portanto, quer você fale ou cante ou escreva ou seja influente, faça isso de forma humilde para que você não seja mais notável do que a mensagem que o acompanha, seja aquele tipo de discípulo que apenas transmite a informação, fazendo sempre o bem e entregando a devida glória àquele que é digno de receber, mas não pare nunca de fazer o que ele tem ordenado, lembre-se sempre daquele sorriso aberto em cima dos bons e humildes discípulos e você conseguirá sempre mais força para continuar!

Em amor, Devair S. Eduardo.


Questões para meditação:


1 – O que Jesus estava querendo dizer com a última afirmação em Lucas 10.22?
2 – O que você tem feito que provavelmente não tem agradado a Deus, mesmo fazendo o que ele pede?
3 – Jesus falou sobre ser humilde, mas isso não significa que não vamos estudar sobre como fazer a sua vontade. Já descobriu o que ele espera de você para depois estudar um pouco sobre como fazer?
4 – Como estes capítulos tem ajudado a sua caminhada cristã? Comente na postagem!

Ratings and Recommendations by outbrain